No dia 19 de Janeiro de 2021, foi efectuado no auditório do Instituto Internacional de Macau (IIM) o lançamento do livro “Júlio Augusto Massa – Missionário pensador”.
 
O 12º. volume da colecção “Missionários para o Século XXI”, do IIM, da autoria do prof. António Aresta, vai no encontro da biografia do missionário transmontano de Freixo de Espada à Cíntia, que chegou a Macau em 1935, tornando-se desde cedo sacerdote e depois professor interino do Liceu de Macau, leccionando português e latim. Já no Seminário de São José, lecciona o curso de Filosofia em diferentes vertentes. Foi igualmente co-fundador do Jornal “O Clarim”, em 1948, inspiração nascida a partir da “Revista O Clarim”, criada pelo padre Manuel Teixeira em 1943. Na necessidade de aprofundar a sua formação intelectual, foi enviado em 1950 a Roma onde se licencia em filosofia na Pontifícia Universidade Gregoriana, obtendo em seguida o doutouramento em filosofia na Pontifícia Universidade de Salamanca e uma pós-graduação em Ciências Sociais, no Instituto Leão XIII de Madrid. No regresso a Macau para os Serviços Diocesanos de Assistência Social, foi nomeado director do “Boletim Eclesiástico da Diocese de Macau”, de 1956 a 1962, e participou intensamente em programas de assistência aos refugiados portugueses de Xangai. Foi ainda nomeado Vogal da Comissão Central da Assistência Pública e procurador na Câmara Corporativa, tendo ainda assumido, por breves períodos, as funções de governador do Bispado de Macau.
 
Pensador com grandes afinidades com o existencialismo cristão, entrelaçado com as paisagens exteriores da vida, colocando acima do positivismo teológico, o Pe. Massa teve Macau sempre no seu imaginário, que deixou em poemas, alguns transcritos nesta edição de livro que conta também com testemunhos dos seus alunos, o padre Américo Casado e Eduardo Francisco Tavares, entre outros reunidos e recordados pelos membros da Associação dos Antigos Alunos do Seminário de S. José de Macau e por muitas outras pessoas atentas à persistência do legado português.
 
No dia do lançamento, as apresentações foram realizadas por Tereza Sena, investigadora de História, incluindo a projecção de uma mensagem em vídeo da presidente da Câmara do Freixo de Espada à Cinta, Maria do Céu Quintas, terra natal do Pe. Júlio Massa.
 
 
JMlivro2
JMlivro1
139513186 2911112345796132 7805744929621012167 o
 

Decorreu no dia 18 de Janeiro, no Instituto Internacional de Macau (IIM), a cerimónia de entrega do Prémio Jovem Investigador 2020, das áreas de Ciências Aplicadas e de Ciências Sociais.

O prémio tem por objectivo incentivar jovens estudantes, académicos, recém-licenciados e criativos a investigarem e a aprofundarem estudos sobre aspectos do desenvolvimento da Região Administrativa Especial de Macau, essencialmente nos sectores estratégicos da economia e sua diversificação, do turismo, património e identidade, das ciências aplicadas, e das ciências sociais. Apoiado pela Fundação Macau, este galardão é constituído por um diploma e um prémio monetário de vinte cinco mil patacas, tendo sido atribuído desde 2001, e pretende estimular uma maior participação das novas geracões, para diversificar a intervenção social, criar oportunidades e expandir o âmbito do conhecimento.

Em relação ao ano transacto, através de concurso realizado e após avaliação dos júris nomeados, foram premiados Zeng Wen Liang, na área da Ciências Aplicadas, com um trabalho sob o tema “Design, Control and Analysis of Integrated DC-DC Converters for Low Power Applications”; e Sou Wa Kit, na área de Ciências Sociais, com um trabalho intitulado “Comparing the Important Learning Factors Distinguishing Between High and Low Mathematical Literacy Performance in Macao ESCS Disadvantaged and Advantaged Students from the PISA Perspective”.

Para os trabalhos do corrente concurso, que foram analisados por dois professores universitários, Mok Kai Meng e Chan Ka Wai.

A cerimónia contou ainda com a presença de Io Iok Fong, Chefe da Divisão de Organização e Informática da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, e Wu Sio Chun, representante do Instituto Cultural.

 

PJi20201

PJi20202

PJi20203

PJi20204

PJi20205

PJi20206

PJi20207

PJi20208

  PJI 2020 cartaz CERIMONIA ENTREGA

No dia 14 de Dezembro de 2020 teve lugar no auditório do Instituto Internacional de Macau (IIM) o lançamento do livro “Nos Sa Téra, Nos Sa Génti (Our Land, Our People) – Stories of the Macanese people and their homeland”, de Stuart Braga.
Esta nova publicação do IIM, em língua inglesa, descreve episódios relacionados com Macau e estórias das suas gentes, acontecimentos, instituições e edifícios, como também sucessos alcançados e os momentos mais infelizes, muito desconhecidos do grande público. Não sendo propriamente um livro da História de Macau, conta diferentes estórias e acontecimentos ocorridos em Macau e em Hong Kong. O livro, com mais de 40 capítulos está dividido em 6 partes, pretende surpreender leitores com uma variedade de narrativas, acreditando o autor que muitas mais experiências aguardam para serem contadas numa próxima edição.
Stuart Braga, respeitado académico na Austrália, nasceu em Hong Kong e é membro de uma conhecida família portuguesa que se fixara em Macau há 300 anos. Ele tem vindo a contribuir para a promoção do legado da comunidade macaense e da sua identidade, publicado anteriormente pelo IIM “Making Impressions – A Portuguese Family in Macau and Hong Kong 1700-1945” e “Five Hundred Years of Macau”. É com grande satisfação que o IIM volta a assumir a publicação de mais um importante livro de Stuart Braga, que tem tido uma positiva aceitação na comunidade macaense, e não só.
Para o lançamento do livro, por razões da corrente pandemia mundial do Covid-19, foi projectada uma gravação de entrevista feita ao autor e ainda uma apresentação ao vivo de João Guedes, jornalista e historiador.
 
 
NOSsatera2
NOSsatera1

Acesso do vídeo no canal Youtube do IIM (Inglês)

Acesso do vídeo no canal YouTube do IIM (Cantonês)

 

As celebrações dos 20 Anos de Macau como Região Administrativa Especial de Macau, não obstante a situação pandémica em que vivem alguns dos países, têm decorrido, no exterior, a cargo do Instituto Internacional de Macau.

A versão inglesa desse video, com duração mais longa por contar adicionalmente com entrevistas de Florita Alves, Miguel de Senna Fernandes e Joe Liu, um programa especialmente preparado, apresentado pelo conhecido artista Giulio Acconci, foi recentemente transmitida em cadeias de televisão por cabo em Canadá tendo sido visionados por milhões de pessoas.

A versão chinesa foi antes transmitida nos canais televisivos no passado dia 15 de Novembro, com um programa de 24 minutos, transmitido nas zonas de Grande Toronto e Vancouver, tenha alcançado uma audiência total de mais de 7 milhões de telespectadores, naquela tarde de sábado.

O video foca em aspectos culturais, turísticos, económicos, sociais, arquitectónicos, etc., revelando a situação do progresso e desenvolvimento de Macau.

A iniciativa obteve a colaboração do Club Amigu di Macau (Toronto) e o patrocínio da Fundação Macau. Ambos os vídeos poderão, em seguida, ser visionados em plataformas digitais de acesso público.

Recorda-se que o IIM tinha colocado ainda recentemente nessas plataformas uma série de vinte vídeos mandados especificamente preparar para celebrar os vinte anos da RAEM. Os vídeos, com uma duração média de cerca de 3 minutos cada, retratam o estado de evolução e de progresso de Macau nos últimos vinte anos e estão distribuídos por diferentes temas, tanto como os anos da RAEM, que vão desde o Património à Ciência, da Educação às Indústrias Criativas, passando pelo Ambiente e pelas Ligações a Países Lusófonos.

Foi igualmente inserida, em dois sítios, uma colecção de cerca de 100 fotografias que era para ser exibida, em vários países, pelas respectivas Casas de Macau, no estrangeiro, como se fez do anterior aquando dos 10 e 15 Anos da RAEM. A exposição, pode ser agora visitada virtualmente através da página electrónica do IIM (www.iimacau.org.mo), desde o dia 20 de Agosto por um período de 12 meses.

Aderindo também à iniciativa, o Clube Lusitano de Hong Kong promoveu no passado dia 23 de Dezembro, nas suas instalações, recentemente renovadas, um programa de celebração, constando de uma exposição de fotos, com acesso aos respectivos videos, distribuição de livros comemorativos e mostra gastronómica da culinária macaense, em co-organização com o IIM e o patrocínio da Fundação Macau.

 

Eng Version

No dia 10 de Dezembro de 2020, foi realizado no auditório do Instituto Internacional de Macau (IIM) o lançamento do livro “Macau Vista por Dentro”, de José Joaquim Monteiro, mais conhecido por J. J. Monteiro, o poeta-soldado.

A reedição desta obra, para muitos, a melhor obra de J. J. Monteiro, originalmente publicada em 1983, é uma homenagem justíssima que o IIM presta ao notável poeta popular que muito bem soube interpretar em versos a história, a memória, o património, os usos e costumes, a descrição das principais comunidades locais, as festividades tradicionais e outras manifestações culturais, bem como as crenças e as lendas das gentes desta terra que escolhera para ser também sua. Durante o lançamento da sua primeira edição, o Pe. Benjamin Videira Pires descrevera o livro e as poesias do autor como sendo de indiscutível qualidade, quer no género lírico, quer épico, quer humorístico, quer narrativo. Também António Aresta relembrara esta obra como a “Bíblia de Macau”, justamente considerada por José dos Santos Ferreira, Adé.
 
“A Minha Viagem para Macau” (1939), “A História De Um Soldado” (1940, 1952, 1963 e 1983), “De Volta a Macau” (1957 e 1983) e “Macau Vista Por Dentro” (1983) são os títulos dos seus primeiros livros, sendo talvez “Macau Vista Por Dentro” a sua obra magna, revelando já um visível amadurecimento e um conhecimento profundo das origens e do percurso dos portugueses no Oriente, assim como de aspectos relevantes da cultura da China milenar. Após o seu falecimento, em 1988, a família do autor procurou dar vida ao legado e às suas obras que não tinham sido editadas, tendo posteriormente feito publicar pelo Instituto Cultural “Anedotas, Contos e Lendas” (1989), e pelo Instituto Internacional de Macau “Meio Século em Macau”, em dois volumes (2010), e “Memórias do Romanceiro de Macau” (2013).
 
A partir destas duas últimas obras, o nível de interesse e de investigação no mundo académico tem aumentado, merecendo destacar trabalhos do prestigiado Prof. António de Abreu Freire, relativamente ao estudo e promoção da “literatura de cordel”, o que projectou a obra de J. J. Monteiro nos círculos universitários do Brasil e de Portugal.

Condecorado em 1983 com a medalha de dedicação pelo Governador Vasco de Almeida e Costa, “J. J. Monteiro, emigrante, soldado, funcionário público e poeta, soube servir Macau e dignificar Portugal e a língua portuguesa no Oriente”. Foram estas as palavras com que o invocou no prefácio desta reedição o presidente do IIM, Jorge Rangel. Completaria 105 anos do seu aniversário em 2018.
 
A sessão de lançamento do livro, organizado pelo IIM, com o apoio da Fundação Macau, contaram com as apresentações do jornalista e historiador João Guedes, do professor António Aresta (autor de “Figuras de Jade – Os Portugueses no Extremo Oriente” (volumes I e II, respectivamente em 2014 e 2018), e ainda dos familiares do autor, Maria de Fátima Monteiro Martins e António Rossano Monteiro.

O evento, aberto ao público, foi efectuado sob as medidas de prevenção pandémica do Covid-19.
 
 
Pode ver a sessão em vídeo em: Sessão ao vivo no Canal YouTube do IIM
 
 
JJM2
JJM3
JJM5
JJM7
JJM1
JJM6
 

Calendário de Eventos

<<  <  Janeiro 2021  >  >>
 Seg  Ter  Qua  Qui  Sex  Sáb  Dom 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031